sábado, 19 de dezembro de 2015

O MUNDO EM QUE HABITAS


Ainda que cause espanto,
Sopra ternos, quentes... Sonhos


Espalha
tuas sementes...


Reinventa  a vida

 Às vezes, parece tão frágil...

Maris

domingo, 18 de maio de 2014

JANELAS III

DA JANELA AVISTEI CÉU E SONHO
E DESCANSEI DEPOIS

ENQUANTO LÁ DENTRO,
O VERDE MUSGO
 DAS FOLHAS
BALANÇAVAM

Maris Figueiredo

terça-feira, 13 de maio de 2014

JANELAS II

DESPIU-SE DO CALOR EM GOTAS DE ORVALHO, MOLHANDO MEUS CAMPOS, MEUS CANTOS OCULTADOS NOS SONHOS ONDE ALCANCEI O HORIZONTE QUE DEITAVA SOZINHO, TATEANDO LUZES QUE BRILHAVAM AO LONGE NA FANTASIA DE RENDAS QUE SOPRARAM AS HORAS...

PRA EVAPORAR TEUS PASSEIOS À BEIRA DO LAGO...

 COBRIR DE AFAGOS AS FLORES QUE SE ABREM DISTRAÍDAS

 LÍNGUAS, COLOS E ENCAIXES

FRESCOR
BRINQUEDOS, RISOS
...

Maris Figueiredo

terça-feira, 16 de julho de 2013

terça-feira, 14 de maio de 2013

JANELAS






PELA JANELA DE MADEIRA PINCELADA DE AZUL...

PERCEBI, ACORDANDO PERFUMES QUE DEBRUÇAM À NOITE E
DESPEJAVAM EM MIM SEUS JASMINS EM BRISA, O DESPETALAR DE MEMÓRIAS OLFATIVAS EM MOVIMENTOS DELICADOS
E FELIZES

...


Maris Figueiredo






quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

JANELAS IV

A CHUVA  UMEDECE OS DIAS QUENTES,
 EVAPORA OS DIAS MORNOS...

ESPIO DA JANELA
A VIDA QUE RESPINGA
CRISTALINA

PARECE QUE VIBRAVA
LATENTE NO PENSAMENTO QUANDO
LIBERTO

ILUMINA
A ALMA QUASE EM ESTADO
DE SEMENTE

ESCORRE NAS VIDRAÇAS
SE DESENHA
NO ESFUMAÇADO
TUDO É GRAÇA

O CHEIRO DA TERRA É PERFUME QUE
CORRE A VIDA E SOPRA NO ROSTO
UM VENTO COM JEITO DE BRISA


DE REPENTE, SE RETORNA
JUNTO ÀS ÁRVORES QUE
BALANÇAM

IGUALMENTE ÀS
GOTAS QUE PERSISTEM
EM DOCE SINFONIA





MARIS FIGUEIREDO

terça-feira, 27 de novembro de 2012

COQUETEL

ALGUMAS LETRAS DE MÚSICA FALAM POR MIM,  SEM PERMISSÃO.
SÓ DE BRINCADEIRA, IMAGINO TODAS JUNTAS,  OU A MAIORIA DELAS.
SERIA  PARA MUITOS UM DISCURSO DE FRASES SEM EFEITO...


MARIS FIGUEIREDO




DORES



EVAPORAM AS ÁGUAS QUE ESCORREM
EM MINHA FACE FRIA...

 MORRE O AMOR QUE NASCE PREMATURO

ENGRAVIDEI
NOS TEUS PALÁCIOS


ATRAVESSEI TUAS RUAS ESCURAS

ACOMODAMOS A ILUSÃO, FORAM TANTAS CURVAS
EMBALANDO FALSAS EXPECTATIVAS

SOBRE MIM NÃO RESTA SEQUER
A SOMBRA QUE PARTE


DESPERDIÇAMOS TANTO TEMPO
TANTAS VIDAS... NUMA HISTÓRIA CURTA

MARIS FIGUEIREDO









segunda-feira, 19 de novembro de 2012

LUGAR COMUM...

 AINDA QUE SEJA ÓBVIO:


"DE BOAS INTENÇÕES, O PARAÍSO ESTÁ CHEIO"


Maris Figueiredo

domingo, 18 de novembro de 2012

HERESIA

 O CAFÉ DESPERTA A MULTIDÃO COM CAFEÍNA...

MARIS FIGUEIREDO

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

DE TEMPOS E DESTEMPEROS











HÁ TEMPOS FOI BRISA
TOCOU COM DOÇURA A TUA TEXTURA

FOI SEDA

TERNURA



HÁ TEMPOS FOI VENTO
DESPETALOU TUAS LÁGRIMAS ESCONDIDAS

FOI SEDE

LOUCURA


HÁ TEMPOS FOI TEMPESTADE
ARRANCOU ATÉ A VONTADE

FOI SECA

FOI DESPEDIDA...

PROCURA


Maris Figueiredo

EPICA - CHASING THE DRAGON











Chasing The Dragon
Free my mind
Heal my scars
Erase the past
Dark days to forget
And Memories to last
In my heart

Free me now

Make me forget
And forgive
There's no use
To go on and live
Show me a way
To the sun

Heal my scars

Nothing will be forever gone
Memories will stay, and find their way
What goes around will come around
Don't deny your fears
So let them go and fade into light
Give up the fight here

Let my eyes take in
The beauty that's here
That's left on this earth
My ears long to hear
A melody

Give me sight

Nothing will be forever gone
Memories will stay, and find their way
What goes around will come around
Don't deny your fears
So let them go and fade into light
Give up the fight here

Poison is slowly seeping through my veins
Stealing the only dignity in me

I pick them up and let them fall
To cause your pain and hit them all

One more life to live is all I want

I'll take the joy away from them
See to it, they will all be damned

One more chance to heal what I have harmed

The dragon is wreaking havoc in my brain
Plays my emotion, a never ending game

Nothing will be forever gone
Memories will stay, and find their way
What goes around will come around
Don't deny your fears
So let them go and fade into light
Give up the fight here

One more life to live for me

I want the night just to colour the day
The morning to chase all my nightmares away
Don't you deny that we're all human beings
We all have our flaws that can make us obscene

Obscene...

Give me what I want
Give me what I need right now
That's what I want
That's what I need, get it!

Dolendo novit mortalis vitam

Tell me what I want
Tell me what I need right now
That's what I want
That's all I need, cure me

Dolendo discit mori mortalis

Losers

Nothing will be forever gone
Memories will stay, and find their way
What goes around will come around
Don't deny your fears
So let them go and fade into light
Give up the fight