quinta-feira, 13 de novembro de 2008

PARCERIA


O que de mim resta
Que o tempo não se cansa
De levar, persiste...

O cheiro de suor e os dentes no pescoço
As lembranças finas como a garoa taciturna
Das manhãs, permanecem

São incansáveis como o tempo
E o que resta de mim, não se leva
Nem se revela

Só se eleva...




Lucas de Oliveira & Maris


Um comentário:

LUCAS DE OLIVEIRA disse...

"E o que de você está em mim,
Só se eleva..." ;D