terça-feira, 27 de novembro de 2012

COQUETEL

ALGUMAS LETRAS DE MÚSICA FALAM POR MIM,  SEM PERMISSÃO.
SÓ DE BRINCADEIRA, IMAGINO TODAS JUNTAS,  OU A MAIORIA DELAS.
SERIA  PARA MUITOS UM DISCURSO DE FRASES SEM EFEITO...


MARIS FIGUEIREDO




DORES



EVAPORAM AS ÁGUAS QUE ESCORREM
EM MINHA FACE FRIA...

 MORRE O AMOR QUE NASCE PREMATURO

ENGRAVIDEI
NOS TEUS PALÁCIOS


ATRAVESSEI TUAS RUAS ESCURAS

ACOMODAMOS A ILUSÃO, FORAM TANTAS CURVAS
EMBALANDO FALSAS EXPECTATIVAS

SOBRE MIM NÃO RESTA SEQUER
A SOMBRA QUE PARTE


DESPERDIÇAMOS TANTO TEMPO
TANTAS VIDAS... NUMA HISTÓRIA CURTA

MARIS FIGUEIREDO









segunda-feira, 19 de novembro de 2012

LUGAR COMUM...

 AINDA QUE SEJA ÓBVIO:


"DE BOAS INTENÇÕES, O PARAÍSO ESTÁ CHEIO"


Maris Figueiredo

domingo, 18 de novembro de 2012

HERESIA

 O CAFÉ DESPERTA A MULTIDÃO COM CAFEÍNA...

MARIS FIGUEIREDO

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

DE TEMPOS E DESTEMPEROS











HÁ TEMPOS FOI BRISA
TOCOU COM DOÇURA A TUA TEXTURA

FOI SEDA

TERNURA



HÁ TEMPOS FOI VENTO
DESPETALOU TUAS LÁGRIMAS ESCONDIDAS

FOI SEDE

LOUCURA


HÁ TEMPOS FOI TEMPESTADE
ARRANCOU ATÉ A VONTADE

FOI SECA

FOI DESPEDIDA...

PROCURA


Maris Figueiredo

EPICA - CHASING THE DRAGON











Chasing The Dragon
Free my mind
Heal my scars
Erase the past
Dark days to forget
And Memories to last
In my heart

Free me now

Make me forget
And forgive
There's no use
To go on and live
Show me a way
To the sun

Heal my scars

Nothing will be forever gone
Memories will stay, and find their way
What goes around will come around
Don't deny your fears
So let them go and fade into light
Give up the fight here

Let my eyes take in
The beauty that's here
That's left on this earth
My ears long to hear
A melody

Give me sight

Nothing will be forever gone
Memories will stay, and find their way
What goes around will come around
Don't deny your fears
So let them go and fade into light
Give up the fight here

Poison is slowly seeping through my veins
Stealing the only dignity in me

I pick them up and let them fall
To cause your pain and hit them all

One more life to live is all I want

I'll take the joy away from them
See to it, they will all be damned

One more chance to heal what I have harmed

The dragon is wreaking havoc in my brain
Plays my emotion, a never ending game

Nothing will be forever gone
Memories will stay, and find their way
What goes around will come around
Don't deny your fears
So let them go and fade into light
Give up the fight here

One more life to live for me

I want the night just to colour the day
The morning to chase all my nightmares away
Don't you deny that we're all human beings
We all have our flaws that can make us obscene

Obscene...

Give me what I want
Give me what I need right now
That's what I want
That's what I need, get it!

Dolendo novit mortalis vitam

Tell me what I want
Tell me what I need right now
That's what I want
That's all I need, cure me

Dolendo discit mori mortalis

Losers

Nothing will be forever gone
Memories will stay, and find their way
What goes around will come around
Don't deny your fears
So let them go and fade into light
Give up the fight

quinta-feira, 26 de julho de 2012

ANOITECER DOS SONHOS

quando os sonhos dormem
em falsos acalantos
embalados por desencantos
adormecem os dias mornos

quando os sonhos dormem
de buscar azuis em céus cinzentos
atravessam noite e dia, sonolentos
vivem sem abrir os olhos

quando os sonhos dormem
uma fria rede os balança
congelados, nada esperam

despetalam esquecidos da beleza
que os cercam


dormem também a magia,
as travessuras, os sorrisos, as emoções...
uma neve cobre a alma
de eterno inverno...

flores secam de repente
como orvalhos sem manhãs... 
as estações que ficam ausentes

Maris Figueiredo

domingo, 8 de julho de 2012

SKAP - ZECA BALEIRO

domingo, 15 de abril de 2012

GRÃOS DE AREIA

E um
Punhado de amor areado,
Lentamente despejava o tempo
Numa ampulheta...

Escoava da voz frágil
Um sentimento

Poeira no vento
Pó de tudo que se transforma...



MARIS FIGUEIREDO



sábado, 14 de abril de 2012

NÃO TEM VOLTA - ZÉLIA DUNCAN




Se você vai por muito tempo
Você nunca volta
Você retorna, você contorna
Mas não tem volta
A estrada te sopra pro alto
Pra outro lado
Enquanto aquele tempo vai mudando
Aí, de quando em quando você lembra

Aquele beijo
Aquele medo
Mas você sabe que tudo ficou antigo
E você não volta
Nem com escolta
Nem amarrado, porque o passado já te perdeu

E o perigo muda mesmo de endereço.
Não existe pretexto, o dia mudou
O carteiro não veio
O princípio é o meio
E você retorna, mas não tem volta.


domingo, 19 de fevereiro de 2012

DISTRAÇÃO

FREQUENTEMENTE
VOU ATÉ TUA JANELA

ESPIO
SEM FAZER BARULHO

SEI QUE DEIXO RASTROS POIS, SEMPRE
 ESBARRO EM ALGUMA COISA SEM QUERER

...

DEVE SER A VONTADE DISTRAÍDA
DE CHAMAR TUA ATENÇÃO

Maris Figueiredo

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

QUANDO É PRECISO IR

Morro,
Sopro velas
...
Seco choros

Avisto o oco
Espaço
Entre as nuvens de algodão
E os sonhos escassos

O oxigênio do mundo
Acendeu luzes
Nos pulmões
E deu asas ao teu grito

Esfriou em mim as vontades
E clareou saudades

Já não ouço nada
Assim, tão longe



Maris Figueiredo

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

KAMELOT - DON'T YOU CRY

domingo, 29 de janeiro de 2012

Blackmore's Night - Smoke on the water


sábado, 21 de janeiro de 2012

MANHÃS



COMO É DOCE ACORDAR A VIDA

NOS DIAS DE SOL
DE CHUVA 

DE VENTO
OU BRISA

A VIDA SEMPRE SEGUE... ATREVIDA
A CADA TENTATIVA 
DE BUSCAR
FELICIDADE

DE CONSTRUIR UM JARDIM DENTRO DA GENTE
...


Maris Figueiredo





Perfume...



Pois quando me tens
Abro-me em cores
Perfumo o espaço e
Despejo amores...


Maris Figueiredo

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

SORTE

Lavei ferida com mel
Costurei  corte com fios dourados
Dei laço

Fui forte


Mas por dentro 
Doía feito morte

Cessando os movimentos

Fingi ser alegre e
Acreditei 


Maris Figueiredo

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

FOGO DE PALHA



A ponto de sangrar
Faíscas 

Pegar fogo
No tempo


Tão lento
 De consumir mundo afora 

Extinguiu-se


Não houve sentimento
Pra soprar o  pequeno
corte

De atrito intenso

Não sobrou nem o norte
Aquele, inventado


O disparate
Passou da hora


Maris Figueiredo







sábado, 14 de janeiro de 2012

Desfecho






O RESTO É PROSA

...


CONTOU MESMO, SÓ,
A POESIA


QUE PRECIPITOU DA TUA BOCA PRA

ARREMATAR MINHA IRA


MARIS FIGUEIREDO




sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

TORPE




DIGAS AS MENTIRAS MAIS TOLAS

AS MAIS INÚTEIS AO MEU CONSOLO



Maris Figueiredo