domingo, 18 de maio de 2014

JANELAS III

DA JANELA AVISTEI CÉU E SONHO
E DESCANSEI DEPOIS

ENQUANTO LÁ DENTRO,
O VERDE MUSGO
 DAS FOLHAS
BALANÇAVAM

Maris Figueiredo

terça-feira, 13 de maio de 2014

JANELAS II

DESPIU-SE DO CALOR EM GOTAS DE ORVALHO, MOLHANDO MEUS CAMPOS, MEUS CANTOS OCULTADOS NOS SONHOS ONDE ALCANCEI O HORIZONTE QUE DEITAVA SOZINHO, TATEANDO LUZES QUE BRILHAVAM AO LONGE NA FANTASIA DE RENDAS QUE SOPRARAM AS HORAS...

PRA EVAPORAR TEUS PASSEIOS À BEIRA DO LAGO...

 COBRIR DE AFAGOS AS FLORES QUE SE ABREM DISTRAÍDAS

 LÍNGUAS, COLOS E ENCAIXES

FRESCOR
BRINQUEDOS, RISOS
...

Maris Figueiredo